COMUNICADOS

27 June 2012

Projecto Rota Histórica das Linhas de Torres recebeu Prémio Turismo de Portugal

.

O Projecto Rota Histórica das Linhas de Torres, apresentado pelo Município de Mafra e pelos Municípios de Arruda dos Vinhos, Loures, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras e Vila Franca de Xira recebeu Prémio da Categoria Requalificação Projecto Público, no âmbito dos Prémios Turismo de Portugal 2011. 

O protocolo assinado em 2001, entre o Instituto Português do Património Arquitectónico (IPPAR) e as autarquias de Arruda dos Vinhos, Loures, Mafra, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras e Vila Franca de Xira, marcou o início de um trabalho conjunto para a recuperação e valorização das linhas defensivas de Lisboa, erguidas há 200 anos para impedir a entrada no exército Napoleónico na capital. Do esforço, acompanhado pela Direção de Infraestruturas do Exército (DIE), pela Direção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais (DGEMN) e, mais recentemente, pelo Instituto de Gestão do Património Arqueológico e Arquitetónico (IGESPAR), resultou um ambicioso, sólido e sustentado projeto designado: Rota Histórica das Linhas de Torres.

A obtenção de meios financeiros, através da candidatura ao Fundo de Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu, permitiu que, entre 2007 e 2011, o projecto fosse posto em prática, o que contribuiu para uma efectiva evolução do conhecimento sobre a construção desde património único, tendo, para tal, muito contribuído as intervenções efetuadas em cerca de três dezenas de obras militares. A sua execução evidenciou a necessidade absoluta de uma intervenção integrada das disciplinas da arqueologia, da engenharia militar, do paisagismo, da arquitectura e do restauro.
Com este projecto trilhou-se, em Portugal, um novo caminho na intervenção em “frágeis e efémeras” obras de caracter militar, construídas maioritariamente em terra.
A abertura ao público de um número significativo de estruturas militares, acompanhado de espaços de interpretação ligados em rede, cria condições para uma consciente e adequada manutenção, divulgação e usufruto deste conjunto patrimonial, notável para o conhecimento da história nacional e europeia.